Componentes Eletrônicos – LED

Neste post vamos iniciar uma jornada introdutória dos componentes eletrônicos mais usados no mundo maker, com sua escala reduzida e já disponíveis no mercado para o consumidor final, diversos componentes eletrônicos são indispensáveis para nossa vida e nem sequer percebemos.

Isso mesmo, eles estão por toda parte! Leds, transistores, resistores, pushbuttons, diodos. Todos eles desafiam nosso conhecimento e tornam nosso dia a dia melhor.

Para esclarecer melhor o protagonista dessa primeira viagem será o LED!

Mas o que é um LED?

Para os mais chegados um LED é um diodo emissor de luz, mas o que diabos é um diodo?

O que é um DIODO?

Diodo semicondutor é um elemento ou componente eletrônico composto de um cristal semicondutor de silício ou germânio numa película cristalina cujas faces opostas são dopadas por diferentes materiais durante sua formação, o que causa a polarização de cada uma das extremidades.

É o tipo mais simples de componente eletrônico semicondutor, usado como retificador de corrente elétrica entre outras aplicações. Possui uma queda de tensão de, aproximadamente 0,3 V (germânio) e 0,7 V (silício).

Em palavras mais simples um diodo permite que a corrente atravesse um sentido muito mais fácil do que pelo outro.

Desta forma um LED também possui essa mesma característica de só permitir que a corrente percorra um caminho, por esse motivo que um LED possui polaridade definida!

ENERGIA EM FORMA DE CALOR

Como já é muito disseminado em livros de Química do ensino médio onde o grande Cientista Lavoisier proferiu, “Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”

É exatamente isso que acontece com os diodos convencionais feitos geralmente de silício ou germânio, ao desempenhar sua função predeterminada, parte da energia induzida escapa para natureza em outra forma diferente da natural, ou seja, para os casos onde o DIODO é utilizado para que deixe apenas a corrente passar por um dos sentidos, a corrente que tenta passar por outro lado não permitido é liberada em forma de calor e de luz também, mas como os materiais são opacos e possuem uma maior retenção de fótons não conseguimos enxergar a luz que ali existe. Em alguns casos são necessários até equipamentos dissipadores de calor para evitar superaquecimento e eventual perda de eletrônicos.

ENERGIA EM FORMA DE LUZ

Como exemplificado antes, nos LEDS temos materiais diferentes dos usados em Diodos convencionais, materiais com propriedades que proporcionam uma liberação maior de fótons quando induzido corrente elétrica. Desta forma temos  arsenieto de gálio (GaAs) ou o fosfeto de gálio (GaP), onde a quantidade de fótons de luz emitida é suficiente para constituir fontes de luz bastante eficientes.

Nesse caso o diodo é utilizado para emitir luz então do ponto de vista de aproveitamento de energia o que é perdido passa pelo led e pode ser até usado para uma ligação em Serie de LEDS. Por esse motivo temos o LED como uma luz fria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba Algo Incrível Preencha seus dados

Preencha seus dados e receba algo incrível.
Não fique fora dessa!